Instrumentos Musicais e Aparelhos de Som: O básico a se Conhecer!

Sabemos que, para algumas pessoas, decidir o que levar em consideração no momento de escolher instrumentos musicais e aparelhos de som, é uma tarefa bem complicada. Principalmente para quem está começando a investir na área agora!

A música é, desde sempre, um dos principais hobbies e dons de toda a sociedade, para pessoas de todo o gênero e nacionalidade. Nesse mundo, os instrumentos musicais e aparelhos de som são essenciais.

No entanto, quem está iniciando agora, e quer saber investir o dinheiro com cautela e certeza na hora de comprar os equipamentos, ter o mínimo de conhecimento no assunto já vai ajudar bastante.

Por isso, preparamos esse post para te ajudar e dar algumas dicas sobre como escolher alguns dos principais instrumentos musicais, bem como apresentar alguns aparelhos auxiliares que são essenciais para a execução hoje em dia.

Dessa forma, queremos te ajudar a escolher, de forma certeira, os seus instrumentos e aparelhos musicais, levando em consideração a qualidade e o custo benefício. Portanto, confira abaixo as nossas dicas.

Instrumentos musicais e aparelhos de som: como escolher

Bom! Vamos começar com o básico do básico: como escolher instrumentos musicais e aparelhos de som?

Aqui, vamos focar em alguns dos principais instrumentos e mais acessíveis, além de serem as principais escolhas para quem está começando agora.

Violão

O violão, sem dúvida, é um dos instrumentos mais populares ao redor de todo o mundo. E é possível usá-lo de diferentes formas, e nos mais variados estilos musicais.

Podemos usá-lo de maneira solo. Ou seja, tocando apenas as melodias das músicas, ou com o acompanhamento de um cantor.

Além disso, também podemos usá-lo com um amplificador de som, nos casos em que é necessário ter mais precisão sobre o som.

Como escolher um violão?

Se você já pesquisou violão para comprar, provavelmente já viu que existem muitos modelos, com todos os preços imagináveis.

O primeiro ponto no momento de comprar um violão, é definir o valor máximo que você pode gastar. Assim, dentro dessa faixa de preço, é possível ver qual marca e modelo é o melhor.

Considere, também, o seu nível de habilidade com o instrumento. Se você é um iniciante, não tem motivo para querer gastar muito dinheiro comprando um violão super caro.

Afinal, você pode tentar começar a aprender, e acabar descobrindo que não é o instrumento ideal para você.

Outro ponto é pesquisar e conhecer melhor as marcas de violão, para saber quais oferecem instrumentos realmente bons.

Dentre as mais famosas e procuradas, podemos citar a Fender, Takamine, Yamaha, Epiphone e Washburn.

Essas marcas variam desde as super caras, até algumas com modelos mais acessíveis e perfeitos para quem está iniciando. Portanto, vale a pena pesquisar os produtos oferecidos por cada uma. uem sabe você encontre um que goste.

Por fim, outra dica no momento de comprar um violão, é pedir opinião e referência para pessoas que já tocam, seja seu professor de música, algum amigo, familiar ou conhecido.

Geralmente, quem já toca há um tempo consegue indicar modelos atuais muito bons, e que deram super certo para eles.

Como melhorar o som do violão?

Supondo que você tenha comprado um violão para iniciantes, mas quer melhorar o som dele, é possível fazer isso utilizando um amplificador de som.

Mas essa escolha precisa de muita atenção! É comum ver iniciantes comprando amplificadores de som de guitarra e utilizando no violão.

Porém, isso não é o ideal, pois o som sai ainda mais plástico. Dessa forma, ao invés de melhorar, vai piorar a experiência da música.

O ideal é comprar um amplificador de som próprio para violões, e analisar 5 fatores antes de comprar: a potência do amplificador, os alto falantes, o número de canais que ele possui, as válvulas e os efeitos embutidos no aparelho.

Com um bom amplificador para violão, o som sairá mais alto e mais fiel, ajudando bastante no processo de aprendizagem.

Basicamente, esse aparelho de som funciona elevando as frequências e dinâmicas das cordas do violão, além de colorir e ajudar a controlar o som.

Ukulele

Ainda falando sobre instrumentos de corda, o Ukulele é outra opção de instrumento bem popularizado aqui no Brasil, principalmente nos últimos anos.

Ele permite que o músico realize solos ou, então, acompanhe o restante dos instrumentos em alguma música.

Muito parecido com um cavaquinho, o Ukulele é um instrumento que possui somente 4 cordas. Mas ele tem afinações diferentes, como o tenor, o soprano, concert e barítono.

Uma característica desse instrumento e que ajudou bastante na sua popularização, é o fato de possuir valores bem mais acessíveis.

Além disso, é possível encontrar alguns usados super conservados, por valores ainda menores.

Como escolher um Ukulele?

Quando falamos em Ukulele, o principal ponto de análise para iniciar o processo de compra é o tipo de afinação que você deseja: tenor, soprano, concert ou barítono.

No geral, os Ukuleles Sopranos são os mais convencionais e comuns, se tornando um dos preferidos, por conta do timbre mais leve que ele proporciona.

Para pessoas que já possuem algum conhecimento e familiaridade com os Ukuleles, os modelos Tenor e Concert podem se tornar ótimas escolhas. Ambos oferecem aos músicos, timbres bem mais ricos e quentes.

Por fim, o Tenor também é um modelo bem conhecido e agradável, sendo um dos mais procurados. Enquanto o barítono se torna o mais diferente, pois oferece um som bem mais encorpado do que os demais, ficando bem parecido com um violão.

Antes de escolher, é interessante dar uma olhadinha em vídeos que comparam o som de todos os estilos de Ukuleles. Assim, você consegue identificar melhor essas diferenças.

Com relação às marcas, as mais famosas são a Kala, Tagima e Kalani, todas com produtos muito bons, de ótima qualidade.

Teclado

O teclado é outro instrumento muito procurado para quem quer aprender música. Mas, assim como todos os outros, existem modelos diferentes de teclado, e um dos pontos mais importantes para fazer a escolha correta, é analisar as necessidades atuais.

Podemos encontrar teclados em diversos preços. Sendo alguns modelos e marcas bem acessíveis, o que faz com que esse instrumento musical seja um dos preferidos de quem está começando agora no mundo da música.

Como escolher um teclado?

Para escolher o teclado ideal para você, analisar alguns pontos sobre os modelos é uma ótima forma de não se frustrar com a escolha no futuro. Por isso, vamos te dar algumas dicas agora.

Primeiramente, se você estiver em uma loja física, analise a sensibilidade ao toque do teclado. Pois, ao contrário do que muitos pensam, não são todos os teclados que possuem sensibilidade nas teclas.

Basicamente, a sensibilidade é o que dá dinâmica à melodia, permitindo que o músico reproduza notas com mais ou menos intensidade. Por isso, sempre dê preferência aos modelos que possuem sensibilidade.

Outra dica é conferir quantas teclas o modelo de teclado que você está olhando possui. O mais indicado para os tecladistas são os pianos com 61 teclas, que possuem 5 oitavas, pois são mais dinâmicos e fáceis de transportar.

Esse é o tamanho médio e o mais indicado. Contudo, é possível encontrar modelos com até 88 teclas, que seguem o mesmo padrão de um piano acústico, mas são bem menos práticos.

Uma terceira dica é optar por modelos de marcas mais famosas, e sempre pesquisar nas opiniões antes de comprar.

Marcas como Yamaha, Roland, Casio, Nektar e Behringer são ótimas opções, e com modelos com vários preços diferentes.

Como usar caixa de som amplificada para teclado?

Alguns teclados emitem o som de forma bem delicada e singela que, apesar de ser maravilhoso, pode não ser suficiente para situações em que se usará o teclado em lugares grandes, ou com muitas pessoas.

Por isso, é possível utilizar uma caixa de som amplificada para o seu teclado, ajudando muito mais no processo de aprendizado e, principalmente, no momento de tocar e observar as notas com precisão.

Mas o que são caixas de som amplificadas?

O amplificador de som pode ser utilizado por vários instrumentos.

Elas servem, basicamente, para ajudar a melhorar a qualidade do som que está sendo emitido e, ao mesmo tempo, elevar a potência sonora, sem necessitar de qualquer item adicional para fazer isso acontecer.

Desse modo, uma caixa de som amplificada une uma caixa de som e um amplificador em um lugar só, cumprindo o papel desses dois aparelhos de som em um só produto.

Além disso, alguns modelos possuem conectividade bluetooth, entrada para cartão de memória, alça para transportar, luz de led e até display digital.

No fim, as caixas amplificadas servem para todas as finalidades, inclusive para executar aquela playlist ao ar livre nos almoços em família.

Se você quer incorporar mais o som do seu teclado, mesmo que seja para estudo, investir em uma caixa de som amplificada pode ser uma ótima ideia!

Instrumentos musicais e aparelhos de som para iniciantes: como fazer a escolha correta?

Agora que você já conferiu algumas ideias de instrumentos musicais e aparelhos de som para começar a investir, e as dicas de como escolher, é importante ressaltar alguns pontos gerais para saber como escolher o instrumento ideal para você.

Em primeiro lugar, o mais importante é você considerar o seu gosto musical próprio. Por exemplo, se você gosta muito de Rock, provavelmente, o violino não é o tipo de instrumento que mais chama a atenção.

Então, vale mais a pena tentar arriscar com um violão ou guitarra.

Além disso, pense no que você pretende fazer com o instrumento musical escolhido. Se você tem o desejo de cantar e de tocar, não faz sentido comprar uma flauta, mas sim um instrumento que deixe a sua boca livre para desenvolver as duas habilidades ao mesmo tempo.

Ainda para os iniciantes, o mais indicado é testar os instrumentos antes de começar a investir.

Você pode pedir emprestado para um amigo, familiar ou, até mesmo, começar aulas em algum lugar que já ofereça o equipamento. Ir até uma loja de música e testar os instrumentos também é uma forma válida de ver qual te atrai mais.

Por último, considere o orçamento que você possui disponível. A grande maioria dos instrumentos musicais e aparelhos de som para iniciantes possui um custo mais baixo. Mas algumas opções de instrumentos são mais em conta do que outros.

Se você já está decidido a investir em um instrumento musical, vale a pena conhecer um pouco sobre equipamentos que podem te ajudar no processo de aprendizagem, ou melhorar o que você já tem hoje.

Vamos comentar um pouco, agora, sobre alguns equipamentos e aparelhos de som que são ótimas escolhas para quem ama música, e está empenhado a conhecer e aprender novos instrumentos musicais. Confira!

O que são os microfones e para que servem?

Bom! Quando falamos em instrumentos, aparelhos de som e música, tem um protagonista muito comum e importante em tudo isso: os microfones!

Também podemos encontrar microfones de vários modelos diferentes no mercado. Mas, no momento de escolha, pode acabar confundindo bastante, principalmente quem não possui conhecimento aprofundado sobre esse item.

De modo geral, os microfones são utilizados para transmitir os sinais sonoros da voz em sinais elétricos, de modo que a transmissão seja feita para uma caixa de som, amplificadores, gravadores ou qualquer outro tipo de equipamento.

No fim, o resultado é o som da voz sendo reproduzido de forma muito mais alta, clara e limpa.

Mesmo que escolher um bom microfone pareça uma tarefa bem difícil, dada a quantidade de modelos no mercado, a boa notícia é que, se você souber o básico sobre os principais tipos de microfones, o processo de compra ficará muito mais fácil.

Então, vamos ver um pouquinho mais sobre esses pontos a seguir.

Quais os tipos de microfones existem?

A quantidade de modelos de microfones no mercado é realmente grande. Mas existem os microfones “mais comuns” e que, geralmente, podemos usá-los em diversas ocasiões.

Os principais tipos de microfones são:

  • Dinâmicos
  • Condensadores de diafragma grande
  • Condensadores de diafragma pequeno
  • E microfones de fita.

Confira mais detalhes sobre cada modelo:

Microfones dinâmicos, ou Dynamic Microphones

Os microfones dinâmicos são os modelos mais convencionais do mercado, além de serem baratos e durarem bastante. No geral, entregam um som muito bom, e podemos usá-los em várias ocasiões.

A característica principal dos microfones dinâmicos, é que eles funcionam como se fossem um alto-falante de um fone de ouvido. Mas, no caso do microfone, funcionando no esquema contrário.

Alguns modelos bem comuns e procurados de microfones dinâmicos são o Electro Voice RE20, Shure SM7B e o Sennheiser MD421.

Microfones condensadores de diafragma grande e pequeno

Os microfones condensadores de diafragma grande são capazes de converter as vibrações das vozes e dos sons dos instrumentos, em correntes elétricas. Mas, para esse modelo, é essencial ter uma interface de áudio para converter os sinais.

No geral, esse modelo é bem mais sensível do que os microfones dinâmicos e, por conta da sua sensibilidade, são os microfones perfeitos para vozes, mas também podem ser utilizados em várias outras situações.

Do outro lado, os microfones condensadores de diafragma pequeno são, na verdade, uma versão mini dos que possuem diafragma grande, tendo um formato em bastão.

Eles são mais utilizados para captar sons estéreos realistas e para gravar sons de instrumentos acústicos, por isso, eles sempre estão presentes nas gravações de músicas no estilo clássico!

Microfones de fita

Os também chamados de Ribbon Microphones foram muito famosos na época das grandes transmissões de rádios!

Como o próprio nome sugere, os microfones de fita possuem uma pequena fita, bem fina, que fica suspensa entre os pólos, captando os sons e passando os sinais.

Apesar de não serem bons para reproduzir sons com níveis elevados de pressão sonora, eles são ótimas opções para quem quer um som mais quente e equalizado.

Bônus: microfones sem fio

E não poderíamos deixar de falar de um tipo de microfone que está, cada vez mais, fazendo sucesso ao redor de todo o mundo e para todas as ocasiões: os microfones sem fio!

Temos que concordar que as novas tecnologias sem fio são muito mais práticas para o dia a dia. Afinal, não ter que se limitar à extensão do fio e nem correr o risco de tropeçar é muito vantajoso.

Mas, vale ressaltar que os microfones com fio costumam ter um som de melhor qualidade. Não que um microfone sem fio seja ruim, mas ele não é o mais recomendado para gravar músicas em estúdios, por exemplo.

Para usos mais informais, os microfones sem fio são opções muito bem vindas. E, na maioria das vezes, as marcas mandam junto um fio que pode ser adicionado ao microphone, caso necessário, tornando o item ainda mais dinâmico e completo.

Caixas de som bluetooth: como funcionam?

Antigamente, encontrar uma caixa de som bluetooth não era nada fácil, e a maioria dos modelos eram super caros.

Graças ao avanço tecnológico, hoje, ter uma caixa de som bluetooth é muito mais acessível e bem fácil de encontrar.

Inclusive, elas são vendidas em todos os tamanhos e preços, sendo que todas conseguem tranquilamente reproduzir sons, músicas e conectar qualquer equipamento que possa ser reconhecido pela caixa.

Aliás, alguns modelos possuem entradas diferentes, como P2, entrada de cartão de memória e USB, justamente para permitir que o usuário consiga utilizá-la com os mais variados tipos de aparelhos.

Na maioria das opções de caixas de som com tecnologia bluetooth, basta você ligar a caixa, e utilizar o seu aparelho para conectar o dispositivo na caixa via bluetooth. Tudo muito simples e fácil de fazer.

É possível encontrar desde opções de caixa de som bluetooth pequenas, fáceis de transportar, ou grandes e bem completas, possuindo, até mesmo, entrada para microfones, e funcionando como amplificadores de som.

Receiver e Home Theater: qual a diferença entre os dois aparelhos de som?

Quando falamos em aparelhos de som, algumas pessoas podem acabar confundindo a modalidade de uso de um receiver com o de um home theater. Por isso, antes de tudo, é essencial destacar que os dois não possuem a mesma função.

Começando pelo Receiver, na tradução literal da palavra para o português, ela significa “Receptor”. Dessa forma, já dá para ter uma boa ideia de qual é a finalidade deste equipamento, certo?

Os receivers são equipamentos que foram desenvolvidos para conseguir ampliar a recepção de sinais.

Com o passar dos anos e a aprimoração do receiver, eles passaram a ser utilizados, até mesmo, para transmitir sinais para a televisão, e outros sistemas de som estéreo.

O grande diferencial e a principal característica do Receiver, é a possibilidade de fazer a ampliação de vários sinais ao mesmo tempo, simplificando essa recepção para os usuários.

Dessa forma, é possível ligar um notebook, um videogame e um Blu Ray no mesmo Receiver, por exemplo. E, a partir disso, escolher qual a fonte de sinal que deverá ser enviada para a TV.

No caso dos Home Theater, a função é muito mais ligada ao lazer. Eles foram desenvolvidos com a intenção de criar um sistema som que permita melhorar a experiência audiovisual em um ambiente caseiro, dando aquela impressão de “cinema”.

Geralmente, os Home Theaters possuem em torno de 5 caixas de som, que ficam espalhadas pelo espaço, além de um subwoofer, que ajuda com os graves mais potentes e robustos.

Certo, mas qual é a relação entre o Home Theater e o Receiver, então?

Lembra que comentamos que o Receiver é um aparelho que consegue auxiliar na transmissão de vários sinais ao mesmo tempo? Pois bem! É justamente esse o papel do Receiver no caso dos Home Theaters.

Para conseguir gerar a conexão entre o som e a imagem que estará sendo transmitida no televisor, é utilizado o Receiver. Essas ligações são bem simples e podem ser feitas em casa mesmo, por qualquer pessoa, apenas seguindo as instruções.

Deixe um comentário